Deixo a vida me despedaçar em sorrisos, lágrimas, abraços, partidas, esperas, chegadas, esperanças renascidas.
Sou retalho alinhavado pela poesia.


Renata Fagundes


"... sejamos delicados e se necessário for, cruelmente delicados..." Affonso Romano de Sant'Anna









15 de fevereiro de 2011

Coração de pano






"Coração de pano remendado com momentos
costurado com lágrimas de arrependimento
mesmo assim aconchegante, quente, seguro
seja ele de algodão, seda ou veludo

Coração de pano costurado no escuro
nos momentos de solidão às escondidas
reforçado com linhas de novo destino
voltou a bater forte igual de menino

Coração de pano acordado a altas horas
nas redes virtuais pelo mundo afora
já é quase uma hora, e ele insone
continua bordando em seu centro

Sempre o mesmo nome!"






Joakim Antonio








9 comentários:

  1. Bordados tão singelos e meigos quanto a sensibilidade poética.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Acho que filhos de costureiras nascem com linhas no sangue ;)

    Lóvi Iú forévis en evis evis....

    ResponderExcluir
  3. Parabéns...!
    Seu blog é lindo, delicado e transmite toda a delicadeza da sua alma.
    Adorei...!!!!
    Bjs,

    ResponderExcluir
  4. amei seu blog querida...
    delicado e ta de parabens...

    ResponderExcluir
  5. Seguindo aqui, amor. Amei o blog, os textos são lindos! Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Coisa mais linda...

    Eu quero!
    Eu posso?
    Levei...

    beiJO minha AMIG'AMADA!

    ResponderExcluir

Coisa boa de chamego