Deixo a vida me despedaçar em sorrisos, lágrimas, abraços, partidas, esperas, chegadas, esperanças renascidas.
Sou retalho alinhavado pela poesia.


Renata Fagundes


"... sejamos delicados e se necessário for, cruelmente delicados..." Affonso Romano de Sant'Anna









23 de julho de 2011

Me bagunce






troque-me as letras
mude-me as vírgulas
tire os pingos dos meus is

separe-me as sílabas
altere minhas crases
grite meus tremas
me piche
me joga na parede
e me chama de c cedilha


Livro: Pitangas - Tatiana Fraga












11 comentários:

  1. Ui!!! :D :D :D
    Super final de semana ai nesse lar muler!

    obs.: eu assisti "a casa do lago" esses dias e na introdução lembrei daquela montagem com a fotografia que você fez! :D

    ResponderExcluir
  2. Quem vê pensa que são pontos finais, mas são apenas ponto do is espalhado pela casa...

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Sempre bom ser bagunçado né, ainda mais se a gente gosta da pessoa, beijão Rê :-)

    ResponderExcluir
  4. De tirar o fôlego essa imagem,

    ResponderExcluir
  5. a bagunça e a foto, fazem uma harmonia perfeita *-*

    beijos amiga linda :*

    ResponderExcluir
  6. Oláaaa, tem selinho pra vc no meu blog. Acesse o link e siga as regras!!

    http://marianapenna.blogspot.com/2011/07/selo_25.html

    Bjusss!!!

    ResponderExcluir
  7. é tão bom quem nos bagunça assim...

    ResponderExcluir
  8. Bela, sensual, deliciosamente intensa!


    Beijos!
    AL

    ResponderExcluir

Coisa boa de chamego